Pesquisar neste blog

quinta-feira, 31 de março de 2011

VELHA ORDEM MUNDIAL: A ORDEM DA GUERRA FRIA

       Velha ordem mundial é um conceito criado para designar o arranjo político e econômico do mundo no período de 1945 (fim da 2°G.M) e 1991 (fim da União Soviética, a URSS). Nesse período, o mundo viveu a chamada Guerra Fria, uma disputa ideológica, política e militar* entre as duas potências mundiais no pós-guerra:   EUA e URSS.
*Não houve o esperado confronto militar direto entre as duas grandes potências, mas ambas apoiaram militarmente e/ou logisticamente grupos rivais em guerras locais como as da Coréia, Vietnã, Laos, Camboja, Angola, Somália/Etiópia. 
      As duas potências mundiais possuiam e defendiam ideologias diferentes: Enquanto os EUA eram uma democracia e uma potência capitalista, a URSS era uma ditadura comunista, com uma economia planificada (socialista), e defendia a idéia de que apenas o comunismo levaria ao progresso social.
      É interessante pensar nos fatores que levaram os EUA a combater a expansão do comunismo. Podemos destacar:
a) A crença de que o capitalismo era um modelo superior ao socialismo, capaz de levar o mundo ao progresso e que o comunismo era uma forma de opressão ao povo (no entando o compromisso dos EUA não era com a democracia pois apoiaram ditaduras  na América Latina, como no Brasil, que eram anti-democráticas assim como o comunismo)   
b)Interesses econômicos, já que mais países capitalistas significava mais possibilidades de trocas econômicas, exploração de matéria-prima e lucros. A expansão  do comunismo era um pesadelo para a elite econômica, dona dos meios de produção. 
c)Não podemos desprezar também aspectos culturais. O ateísmo radical e a crítica à  propriedade privada eram características do comunismo, e também um pesadelo para os setores mais conservadores da sociedade ocidental em geral, defensora dos valores da chamada "cultura judaico-cristã".


 Como resolver o impasse de duas super-potências que não se aturavam e queriam ser hegemônicas?
Um conflito armado direto entre as duas era inviável. As duas estavam tão equipadas com armas de grande impacto, que uma guerra provavelmente significaria auto-destruição para as duas.Portanto, o confronto não ocorreu pelo chamado "equilíbrio do terror". Suas forças bélicas eram equivalentes: ambas investiam fortemente em armamentos (corrida armamentista), porque caso uma fosse mais fraca, o risco de uma guerra era grande.

          Se o confronto armado não era viável, restava a disputa por áreas de influência
Ainda em 1947, o presidente norte-americano Harry Truman assumiu o compromisso de defender o mundo capitalista da ameaçã comunista, política que ficou conhecida como Doutrina Truman. 
         Como a Europa estava arrasada pela 2° Guerra Mundial, os EUA temiam que esta fragilidade facilitasse o avanço do comunismo. Com isso, também em 1947 foi posto em prática o Plano Marshall, que consistia em ajuda econômica aos países europeus capitalistas. O objetivo era ajudar na reconstrução da europa e assim evitar o avanço comunista na região. A Asia também foi alvo de um plano de reconstrução financiado pelos EUA, o Plano Colombo. Este plano ajudou principalmente o Japão, tornando-o uma potência rapidamente.
         A resposta Soviética ao Plano Marshall foi a criação da COMECON (Conselho para Assistência Econômica Mútua) em 1949. Faziam parte desta associação países comunistas como URSS, Alemanha Oriental, Bulgária, Polônia, Tchecoslováquia, Hungria, Cuba, Vietnã e Mongólia.
No âmbito militar as potências também trataram de fazer alianças com a criação da OTAN e do Pacto de Varsóvia:


  • OTAN- Oraganização do Tratado do Atlântico Norte.Membros: EUA, FRA, ING, ESP, POR, ITA, NOR, DIN, TUR...

  • Pacto de Varsóvia - Aliança militar dos países Comunistas. Membros: URSS, POL, THCE, ALE OR, HUN, ROM, BUL...



 
        Outro fato marcante da Guerra Fria, que simbolizava a disputa pela hegemonia entre as duas potências, era a chamada corrida espacial. Enquanto muitos países precisavam se esforçar bastante para construir um simples aviãozinho teco-teco, enviar um homem ao espaço, ou até mesmo à lua, significava dizer ao mundo todo: “Sou poderoso, me respeitem e sigam minha ideologia”.

1957- Primeiro artefato humano lançado na órbita terrestre, pela URSS.

1961- Primeiro homem enviado ao espaço, Yuri Gagarin (URSS).

1969- Primeiro homem a pisar na lua, Neil Armstrong (EUA).

      Em tempos de fotografias, filmes e televisão (e atualmente internet) a imagem tem um poder muito grande. Vivemos em uma sociedade imagética, de espetáculo.As ideologias do século XX souberam se apropriar muito bem disso. As imagens do homem na Lua por exemplo,  foram transmitidas para quase todo o mundo e foram muito impactantes.
      Os comunistas se apropriavam das imagens, símbolos e fotos para mostrar líderes políticos poderosos e imponentes.Lênin, Stalin, Tito, Mao-Tse-Tung, Fidel e outros só não eram considerados deuses porque não acreditavam nisto. No lado capitalista não era diferente. Talvez até de forma mais intensa, filmes, livros e até quadrinhos mostravam direta ou indiretamente os EUA como soberanos em um mundo ameaçado pelos vilões comunistas. 


     O 007 Sean Connery além de ser mais esperto do que os comunistas da KGB ainda levou a bela espiã Russa que não aguentava mais viver na chatice comunista.
     Rocky Balboa era tão bonzinho que foi até a URSS lutar contra o malvado boxeador Drago, para vingar a morte de seu amigo Apollo. Advinha quem venceu?


        Na década de 1980, os países comunistas passaram por uma crise econômica muito forte. Inclusive a toda poderosa União Soviética já apresentava dificuldades no final da década de 1970. As limitações inerentes ao socialismo (baixa competitividade e diversificação) somadas aos inacreditáveis gastos com a corrida armamentista e espacial e o isolamento econômico (países comunistas praticamente só negociavam entre si) estrangularam a economia soviética. 

       Em 1985 o líder soviético Gorbatchev adotou duas medidas para conter a crise:
  • Perestroika - abertura econômica (transição para o capitalismo)
  • Glasnot - abertura política ( transição para a democracia)
       Em 1989, aproveitanto o contexto de crise e abertura política e econômica, diversos países que faziam parte da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) aproveitaram para declarar independência, já que estavam insatisfeitos e descrentes no socialismo como caminho para o progresso.No mesmo ano derrubaram o muro de Berlim, que dividia a cidade alemã na parte capitalista e na parte socialista, símbolo máximo da Guerra Fria e da disputa ideológica.
       Finalmente em 1991 a URSS é dissolvida, e seus países membros se rendem ao capitalismo, inclusive a Rússia. É o fim da Guerra Fria, é o fim da Velha Ordem Mundial, é a vitória do capitalismo mais liberal que nunca, é para muitos, o fim da história.


Sugestões de filmes: Adeus Lenin, A vida dos outros, Treze dias que abalaram o mundo, Apollo 13, Caça ao Outubro Vermelho.



2 comentários:

Anônimo disse...

Koe cara, tem outros filmes bons tb:

1)K-19: The Widowmaker, com Harrison Ford e Liam Neeson.

2)Adeus Lênin, de Wolfgang Becker

3)Jogos de Guerra, com Matthew Broderick

Abraço
jorginho

Anônimo disse...

Mt bom o site estao de parabéns!